Política Dos Governadores - O Que Foi, Resumo, República Velha, História

O Que Foi A Política Dos Governadores Na República Velha, Resumo, Características, História, Coronelismo, Definição, Funcionamento, “Degola”

Voto de Cabresto: um dos principais mecanismos da política dos governadores
Voto de Cabresto: um dos principais mecanismos da política dos governadores

 

O que foi (definição)


A política dos governadores foi um sistema político não oficial, idealizado e colocado em prática pelo presidente Campos Sales (1898 – 1902), que consistia na troca de favores políticos entre o presidente da República e os governadores dos estados. De acordo com esta política, o presidente da República não interferia nas questões estaduais e, em troca, os governadores davam apoio político ao executivo federal.

 

Como funcionava na prática a política dos governadores


Neste acordo político, os governadores de estados não faziam oposição ao governo federal e ainda instruíam os congressistas de sua base a votarem favoravelmente aos projetos do executivo. Nas eleições, os governadores usavam todos os recursos (legais e ilegais) para eleger deputados e senadores que iriam dar apoio e sustentação política ao presidente da República. Ligados a grandes proprietários rurais (coronéis), os governadores usavam o “voto de cabresto”, fraudes eleitorais e compra de votos para conseguir eleger seus representantes nas eleições.

 

Ao presidente da República cabia o papel de não interferir na vida política dos estados. O governo federal fazia vistas grossas à corrupção, ilegalidades de todo tipo e má administração que muitas vezes faziam parte de muitos governos estaduais.

 

A “degola”

 

Um dos principais mecanismos de manutenção da política dos governadores foi a Comissão Verificadora dos Poderes. Esta comissão era chefiada por um político de confiança do presidente da República e seus integrantes eram congressistas que apoiavam o governo federal. Cabia a esta comissão verificar a legitimidade da eleição dos deputados e senadores. Quando estes eram de oposição, quase sempre eram impedidos de assumir o mandato (não eram diplomados), pois a comissão considerava ilegais suas eleições. Quando isso ocorria, diziam que o político havia sofrido a “degola”. Desta forma, o governo federal inviabilizava o mandato de políticos de oposição.

 

Fim da política dos governadores

 

Este mecanismo injusto e antidemocrático existiu no Brasil durante quase todo período da República Velha. Foi somente com a Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder, que a política dos governadores, assim como outros mecanismos políticos usados pelas oligarquias, deixou de existir.

 

Governos que usaram o sistema da política dos governadores:

 

1898 a 1902 - Campos Sales (criador do sistema)

1902 a 1906 - Rodrigues Alves

1906 a 1909 - Afonso Penna

1909 a 1910 - Nilo Peçanha

1910 a 1914 - Marechal Hermes da Fonseca

1914 a 1918 - Wenceslau Brás

1918 a 1919 - Delfim Moreira

1919 a 1922 - Epitácio Pessoa

1922 a 1926 - Arthur Bernardes

1926 a 1930 - Washington Luís


 

Bibliografia indicada:

 

- A República Velha e a Revolução de 1930

Autor: Bertoli Filho, Claudio

Editora: Ática

Temas: Política, História do Brasil, República Velha

Impressão Google+


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor. Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2005 - 2014 História do Brasil.Net Todos os direitos reservados.